Google+ Followers

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Operação Barreira XVI


DESCRIÇÃO DA CAMPANHA

Operação: Operação Barreira XVI
Foguete:  Foguete de Treinamento Intermediário (FTI)
Numero do vôo do foguete: 13 (2 a ser lançado do CLBI)
Data de lançamento: 29/10/2015
Horário: Não divulgado
Local:  Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI)
Apogeu do vôo:  65 Km
Alcance horizontal: 3 km
Tempo de vôo: 4 minutos
Objetivo:  Além de treinamento do sistema de operações e radares do centro , realizar o treinamento da capacidade operacional do Centro e das equipes envolvidas, bem como testar em voo este foguete para sua futura qualificação espacial.



Resultado:  Lançamento exitoso

Experimentos Embarcados:

- Não houve

Instituições Envolvidas:

AEB - Agência Espacial Brasileira
DCTA - Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial
CLBI - Centro de Lançamento da Barreira do Inferno - Natal-RN
CLA - Centro de Lançamento de Alcântara - Alcântara-MA
IFI - Instituto de Fomento e Coordenação Industrial
AVIBRÁS - Avibrás Indústria Aeroespacial S/A


Lançamento do Foguete FTI
Operação Barreira XVI – 29/10/2015

Como parte integrante das atividades do "V Fórum de Pesquisa e Inovação"e também das festividades pelos 50 anos de atividades do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), completados dia 12/10, foi realizado com sucessono dia 29/10 o lançamento do décimo terceiro protótipo do Foguete de Treinamento Intermediário (FTI), o segundo lançado do CLBI, como parte integrante das atividades da “Operação Barreira XVI”.

Esta foi à quarta campanha de lançamento de foguetes realizada no Brasil em 2015 e as atividades desta campanha tiveram o objetivo principal de treinamento do sistema de operações e radares do centro, bem como realizar o treinamento da capacidade operacional do Centro e das equipes envolvidas, além de dar sequencia aos testes de voo deste foguete visando à sua futura qualificação espacial.

O foguete atingiu o apogeu de 65 km antes de cair o mar. O trajeto da Barreira do Inferno até o mar durou quatro minutos. A trajetória foi calculada com uma precisão de três quilômetros para o local onde o foguete caiu.

Um foguete com gostinho de 50 anos" destacou o coronel Maurício Lima de Alcântara, diretor do centro.

Vale lembrar que o foguete FTI  foi desenvolvido pela empresa brasileira Avibrás, e nesses voos sempre é posicionado de modo a cair no mar, evitando assim possíveis acidentes.