Google+ Followers

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

PEDAÇO de LIXO ESPACIAL CAIU na TERRA HOJE (13)

Brasília, 12 de novembro de 2015 – Batizado como WT1190F um objeto, que até o momento tem como hipótese mais provável seja lixo espacial, entrará na atmosfera terrestre às 4h19 (horário de Brasília) desta sexta-feira (13).
Segundo os centros de monitoramento de detritos espaciais o mais provável é que o objeto se desintegre ao entrar em contato com a atmosfera, mas, se sobrar alguma parte cairá no Oceano Índico a cerca de 60 km da costa do Sri Lanka.
O objeto, cujo tamanho varia entre um e dois metros, indica ser oco e acredita-se seja “uma peça perdida da história espacial que volta para nos perseguir”, disse Jonathan McDowell, pesquisador do centro de astrofísica Harvard-Smithsonian, nos Estados Unidos.
Pode ser, por exemplo, parte de um foguete ou de um painel solar desprendido de missão recente à Lua. Há ainda a possibilidade de que seja algo bem mais antigo, inclusive da era dos programas Apolo da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa).
O WT1190F foi detectado pelo Catalina Sky Survey, um programa da Universidade do Arizona (EUA) cujo objetivo é descobrir asteroides e cometas que passam perto da Terra. Intrigados por esse objeto que tem uma órbita fortemente elíptica, os cientistas reconstruíram sua trajetória a partir de observações feitas em 2012 e 2013.
A queda do objeto não representa perigo, mas promete ser um interessante fenômeno para observação, já que por alguns instantes ele se tornará brilhante no céu. Será, sobretudo, uma grande oportunidade para coleta de informações e ampliação do conhecimento sobre a reação dos objetos ao atravessar a atmosfera. Permitirá ainda melhorar os modelos orbitais e as ferramentas para prever o reingresso de objetos na Terra.
Para os especialistas o evento servirá também para colocar à prova os planos que os astrônomos preparam para uma eventual aproximação à Terra de um objeto perigoso. Hoje, há 20 objetos artificiais identificados nessa categoria, que se movem em órbita distante. Porém estima-se que o número seja muito maior, embora seja impossível precisar a quantidade.
De acordo com dados mais recente da Nasa e da Agência Espacial Europeia (ESA), há cerca de 500 mil fragmentos de lixo espacial entre um e 10 centímetros orbitando nosso planeta.
Fonte: G1