Google+ Followers

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Sonda IV, foi o quarto (e último) foguete da família Sonda.

A partir de 1974, começou a segunda fase de desenvolvimento de foguetes Brasileiros, agora dotados de sistemas de guiagem. Isso levou ao projeto preliminar do foguete biestágio Sonda IV, com propulsores carregados com propelente sólido, especificado para permitir o domínio das tecnologias imprescindíveis para o futuro desenvolvimento do Veículo Lançador de Satélites (VLS).
.

.
O Sonda IV foi utilizado para o transporte de cargas úteis científicas e tecnológicas de 300 a 500 kg para experimentos na faixa de 700 a 1.000 km de altitude, tendo o seu primeiro lançamento ocorrido em 1984. Ele foi o primeiro foguete Brasileiro a passar por testes estáticos muio mais sofisticados, além de um sistema de correção de desvios e controle inercial de última geração.
.

.
Foguete de dois estágios: 1 x S40 + 1 x S30
  • Notas: o motor S40 era o booster (203 kN), e o S20-2 o mesmo usado no Sonda III com 120 kN de empuxo.
  • Situação: Fora de serviço (1989) (?).
  • Altura: 11 m
  • Diâmetro: 1,008 m (S40) 0,555 m (S30)
  • Massa: 7.270 kg
  • Carga útil: 500 kg
  • Empuxo no lançamento: 203 kN
  • Apogeu: 730 km  <<<----------------------------------
  • Estreia: 21 de Novembro de 1984.
  • Último: 28 de Março de 1989
  • Lançamentos: 4
.


.
No segundo semestre de 1976, o CTA/IAE iniciou, os estudos de viabilidade e as especificações técnicas do que viria a ser o Sonda IV: um veículo intermediário, cuja finalidade era dominar tecnologias críticas, sem as quais não seria possível avançar num programa espacial independente. Ele seria constituído por um novo propulsor de maior porte (o S40), como primeiro estágio, e como segundo estágio, faria uso do primeiro estágio do seu antecessor, o Sonda III.
.


.

Legado


Com o lançamento de quatro foguetes Sonda IV, estavam implantadas as bases necessárias ao início de um projeto ainda mais ambicioaso, o de um veículo lançador Brasileiro capaz de colocar satélites em órbita baixa, que viria a ser o Veículo Lançador de Satélites (VLS).
Além disso, o motor S40, foi utilizado para criar um novo foguete de Sondagem, o VS-40.