Google+ Followers

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Astros II -- Lançador múltiplo de Foguetes/Mísseis

                                                       Lançador múltiplo de foguetes

Astros II é um sistema de lançadores múltiplos de foguetes fabricado pela empresa brasileiraAvibras. Este sistema possui a capacidade de lançar munições de diferentes calibres, a distâncias entre 9 e 300 km, bastando apenas trocar os casulos de onde são disparados os foguetes. É empregado para abater alvos de grande importância, além de alvos estratégicos. Apesar de ser amplamente empregado na defesa terrestre, pode também ser utilizado na defesa do litoral.




TipoLançador múltiplo de foguetes
Local de origem Brasil
História operacional
Em serviço1983
Utilizadores Brasil
 Arábia Saudita
 Malásia
 Indonésia
 Angola
 Bahrein
 Iraque
 Catar
GuerrasGuerra do Golfo
Guerra Irã-Iraque
Guerra Civil Angolana
Histórico de produção
CriadorAvibras
FabricanteAvibras
Custo unitárioUma Bateria custa $10,000,000.00
VariantesMK6 e 2020
Especificações
Peso12650 kg (vazio), 22000 kg (Maximo).
Blindagem do veículoArmas leves
Armamento
secundário
1 metralhadora Browning M2 .50
Alcance
Operacional
autonomia para 500 km em qualquer terreno
Velocidade100 km/h em pistas semi preparadas
Plataforma de
lançamento
Pode ser transportado por um cargueiro como o C-130 Herculesou o Embraer KC-390


Foi desenvolvido em 1981 visando atender a uma demanda do Iraque, na época governado porSaddam Hussein, que se encontrava em guerracontra o Irã e necessitava de um sistema de armas que conseguisse deter a ofensiva iraniana.


Descrição


ASTROS dispõe de início de um sistema de controle de tiro Field Guard de origem suíça e fabricação nacional. Esse sistema analisa a trajetória de um foguete de teste que explode no ar, longe do alvo, para não alertar o inimigo e calcula automaticamente a posição dos lançadores.
Versões dos veículos do sistema:
  • VBA - Viatura básica Avibras
  • AV-LMU - Veículo lançador
  • AV-RMD - Veículo de transporte de munição
  • AV-UCF - Unidade electrónica de controlo e monitorização de tiro
  • AXV-VCC - Veículo de comando e controlo ao nível de batalhão



.

Guerra no Iraque

                                       Sistema Astros II usados pelo Iraque durante a Guerra do Golfo
O maior reconhecimento das capacidades do sistema ASTROS talvez tenha sido feito pelas forças americanas quando da Guerra do Golfo de 1991. Nessa altura, quando se tentava encontrar as posições dos tanques e carros de combate do Iraque, foi considerada da maior importância, para os militares norte-americanos, ter a garantia de que o Iraque não poderia utilizar os seus ASTROS contra as forças da coalizão ou que a sua capacidade para os utilizar estava muito debilitada.
Esta atuação por parte dos americanos foi um reconhecimento da capacidade e letalidade do sistema que, podendo ser utilizado, poderia com o seu alcance e capacidade destrutiva, alvejar as grandes unidades que se preparavam para a operação Tempestade no Deserto. Essa operação só teve o seu inicio quando os comandos americanos receberam confirmação da Força Aérea de que os ASTROS iraquianos haviam sido inutilizados.
Ao mesmo tempo, a Arábia Saudita adquiriu o Sistema ASTROS II e chegou a utilizá-lo, sob comando da coalizão liderada pelos Estados Unidos, contra as forças iraquianas com grande sucesso

Operadores


  •  Brasil - O Brasil tem cerca de 20 lançadores Astros II, além de outras versões de comando e remuniciamento. Além disso, o governo brasileiro autorizou a compra de 30 lançadores Astros 2020 encomendados em 2012 para o Exército e mais 12 Astros 2020 FN (MK6) encomendados para o Marinha.

  •  Arábia Saudita - A Arábia Saudita ainda tem operacionais um total de 60 veículos. Os sauditas têm em operação tanto unidades equipadas com o SS-30 como com o SS-40.  . Além dos veículos em operação foram adquiridos mais 60 unidades da versão 2020. Ao final das entregas a Arábia Saudita será o maior operador de Astros.

  •  Malásia - A Malásia foi um dos primeiros clientes da Avibrás, no período que se seguiu à recuperação da empresa. Foram adquiridos 18 sistemas ASTROS que estão presentemente ao serviço.

  •  Indonésia - A Indonésia adquiriu em novembro de 2012 36 plataformas múltiplas por cerca deUS$ 350 milhões.

  •  Angola - Usado durante a Guerra Civil Angolana

  •  Bahrein

  •  Iraque - Possui 66 ASTROS II

  •  Catar

.
                                                                             CLFBI
.
.
.
.
.
.