Google+ Followers

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

PARTICIPANTES de SEMINÁRIO ACOMPANHAM LANÇAMENTO de FOGUETE

Brasília, 16 de outubro de 2015 – Estudantes, pesquisadores e oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB) acompanharam nesta quinta-feira (15) o lançamento de um Foguete Básico de Testes (FBT) no Centro de Lançamentos da Barreira do Inferno (CLBI), em Natal (RN).
A operação integrou as atividades do 6º Simpósio Internacional de Climatologia (SIC), promovido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) desde terça-feira (13) e que termina hoje (16).
O diretor do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), coronel Maurício Lima de Alcântara, explicou que o lançamento foi feito objetivando o treinamento da equipe e fazer uma sondagem climática.  “A intenção principal é o treinamento operacional das nossas equipes” aproveitando a instalação de radares recém-modernizados, que são checados. “Juntamos esse acontecimento com o simpósio de climatologia para darmos oportunidade aos participantes de visualizarem um lançamento a partir do nosso centro”, frisou Alcântara.
O diretor também esclareceu que o foguete não tinha uma carga útil em função do seu tamanho. “O foguete é pequeno, por isso a velocidade de saída é muito alta, isso impossibilita a colocação de uma carga útil. O espaço para isso é cinco quilos, mas é muito difícil encontrar algo que se adapte a esse tamanho, assim, tem o objetivo basicamente de treinamento”, disse.
O climatologista Darlan Martines, que acompanhou o lançamento, destacou a importância de foguetes como ferramenta de auxilio da ciência climática. “Não temos em Natal tecnologia para colocar um sensor no espaço de carga útil. Mas como o foguete consegue fazer uma sondagem, que é para conhecer o comportamento naquele instante, da atmosfera e para a climatologia isso é fundamental”, disse.
De acordo o coronel Alcântara, o foguete caiu a uma distância média de 17 quilômetros do local de lançamento atingindo 35 quilômetros de altura.  O foguete de testes mede três metros, pesa 80 quilos e sempre é posicionado de modo a cair no mar, evitando possíveis acidentes. O diretor do CLBI também esclareceu que um FBT leva em média três anos para ser projetado e construído. “A operação foi um sucesso”, comemorou.
O Centro completou 50 anos este mês e desde sua fundação lançou 3.012 foguetes. Este ano feitos 13 lançamentos e três outros estão programados para ocorrer até o final do ano.
O Simpósio de Climatologia termina hoje (16). O evento que reúne especialistas brasileiros e estrangeiros debateu as Vulnerabilidades Climáticas do Brasil no Século 21.
Fonte: Tribuna do Norte (Natal-RN)
Foto: Adriano Abreu/TN – Lançamento do FBT como atividade do SIC.