Google+ Followers

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

EMPRESAS DO SETOR AEROESPACIAL SE INTERESSAM POR EDITAL DE APOIO

Brasília, 21 de outubro de 2015 – Representantes da indústria paulista estieveram a semana passada no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP) num encontro, promovido pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em que foram explicados os detalhes do edital Fortalecimento e Qualificação em Manufatura Avançada das Cadeias Produtivas da Indústria Aeroespacial e de Defesa do Estado de São Paulo.
A chamada pública vai destinar R$ 30 milhões – divididos entre as duas instituições – para projetos inovadores voltados para o desenvolvimento de produtos que possam ser inseridos no mercado. O financiamento se destina exclusivamente a microempresas e empresas nacionais de pequeno e médio porte, sediadas no estado de São Paulo, em particular aquelas que atuam no setor de defesa ou aeroespacial.
“Com esse edital, podemos apoiar a indústria num momento importante, quando o produto ou o protótipo está prestes a sair para o mercado. Essa é considerada uma fase crítica, porque é a hora de mostrar a diferença desse produto em relação aos concorrentes”, comentou Douglas Eduardo Zampieri, membro da coordenação adjunta de Colaborações em Pesquisa e da coordenação da área de Pesquisa e Inovação da Fapesp.
Os projetos devem atender a uma das áreas contempladas no edital: materiais compósitos, medição, ferramental, automação, montagem, materiais metálicos, processos especiais e cambagem.
Especificidade – A chamada é voltada para empresas que estão com projetos em fase de desenvolvimento industrial e comercial do produto. “É importante ressaltar que esses recursos não são para financiar propriamente a produção e comercialização. Mas para a criação de novas tecnologias, conhecimento, melhorar a qualidade do produto ou sua viabilidade técnica”, esclarece Zampieri.
Segundo José Zeno Fontana, da Finep, o Programa de Subvenção é voltado para uma fatia do setor industrial que ficava de fora de linhas de financiamento em função das exigências de contrapartida. “As empresas pequenas, o empreendedor, não têm condições de arcar com as garantias e muitas vezes não têm uma situação financeira líquida que permita ao empresário pedir um financiamento reembolsável. Esse programa veio para desatar esse nó. É um programa de subvenção”, sublinhou Fontana.
Uma das características do edital é não exigir titulação do proponente. A avaliação leva em conta sua experiência profissional e competência técnica.
A proposta deve indicar um pesquisador responsável que dedicará no mínimo 30 horas ao projeto, o que deve ocorrer na sede da empresa. “É bem-vinda a relação com institutos de pesquisa e universidades, mas o projeto tem que ser desenvolvido no espaço físico da empresa. É esperado um comprometimento do proponente: o uso da área física, de laboratórios, máquinas e funcionários da empresa são considerados uma contrapartida”, adiciona Zampieri.
As propostas precisam ser enviadas pelo correio até 27 de novembro próximo. Solicitação de mais informações sobre o edital pode ser encaminhada para o e-mail chamada_pappe_subvencao_man@fapesp.br .


Fonte: Agência Fapesp