Google+ Followers

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Vamos ver as Perseidas esta noite?



.

Veja a chuva de meteoros que passou pela Terra em 60 segundos


Anualmente, um rastro de meteoros, chamado de Perseidas, passa ao largo da Terra, criando um espetáculo da natureza visível a olho humano.

No Reino Unido, os melhores lugares para observar o fenômeno são o norte da Inglaterra e a Escócia.

Para quem os observa da Terra, os meteoros parecem sair de um único ponto, chamado radiante.



No caso das Perseidas, este ponto fica na constelação de Perseu, daí o nome.

A chuva de meteoros pode ser vista todo ano de 17 de julho a 24 de agosto, aproximadamente.

As Perseidas são pedaços do cometa Swift-Tuttle.

.






Imagem com 51 meteoros das Perseidas registrados em 2004 por Fred Bruenjes. No céu, você não vê tudo isso de uma vez, claro. Cada meteoro foi capturado individualmente e depois foram combinados numa foto só. (Crédito: Nasa)
.

.

Na virada desta quarta (12) para quinta-feira, acontece o pico de uma das mais famosas chuvas de meteoros anuais, as Perseidas. E os astrônomos estão prometendo um ano particularmente ativo para elas. Boa notícia para os amantes da observação celeste.
.
.
O nome da chuva é derivado da constelação de Perseu, de onde parecem emanar os meteoros. Por isso, a observação acaba sendo muito melhor para quem está no hemisfério Norte. Ainda assim, também se pode ver do lado de cá do equador, embora com menos intensidade.
.

.
“Na madrugada do dia 13, as regiões Norte e Nordeste do país devem esperar taxas máximas de 40 a 95 meteoros por hora. Já as regiões Sudeste e Centro-Oeste deverão ver entre 10 e 30 meteoros por hora, no mesmo horário. A região Sul não deve esperar taxas maiores que 7 a 15 meteoros por hora”, diz Gabriel Hickel, astrônomo da Universidade Federal de Itajubá (MG).
.
.
Lembrando que esses números valem para as melhores condições de observação possíveis — sem nuvens, com pouca poluição luminosa e atmosférica e visualização do céu inteiro. Não espere ver 30 meteoros por hora em São Paulo. 
.
Mas, se você tiver paciência, pode ver alguns.
.

.
E o melhor é que, além de o nível de atividade da chuva estar maior neste anos, um dos dois picos previstos coincide exatamente com o horário ideal para observação aqui no Brasil — madrugada de quarta para quinta, entre as 3h e as 6h da manhã. Também contribui para a visualização o fato de que, neste ano, a Lua estará nova durante a chuva, o que significa que não haverá brilho dela no céu noturno para atrapalhar.
.
.
As Perseidas são produzidas pela entrada na atmosfera terrestre de pequenos detritos do cometa Swift-Tuttle, astro que passa pelas redondezas do Sol a cada 133 anos. Quando nosso planeta cruza a órbita do cometa, em intervalos de 12 meses, encontra a nuvem de detritos deixada por ele.
.

.
 Essa chuva já é observada regularmente há mais de 2.000 anos — trata-se, antes de mais nada, uma incrível oportunidade de comunhão com nossos ancestrais que viveram milênios atrás. Pense nisso por um instante.
.
.
Hickel destaca a importância da paciência na observação. “Não espere um show pirotécnico. Observe por pelo menos uma hora para ter chance de ver um número razoável de meteoros.”
.

.
Se, por acaso, você não conseguir observar de quarta para quinta, ainda pode tentar nos próximos dois ou três dias, quando ainda deve haver alguma atividade ligada à chuva. Alternativamente, pode acompanhar a chuva pela Nasa TV, que vai transmiti-la ao vivo em paralelo com uma programação sobre ela entre as 23:00 h de quarta e as 3:00 h de quinta (pelo horário de Brasília). Para isso, basta clicar no vídeo abaixo!
.

                                NASA TV Public
.
Alternativamente, pode acompanhar a chuva pela Nasa TV, que vai transmiti-la ao vivo em paralelo com uma programação sobre ela entre as 23:00 h de quarta e as 3:00 h de quinta (pelo horário de Brasília). Para isso, basta clicar no vídeo acima ! .
.